Vigilância do vulcão do Fogo reforçada por GPS

Vigilância do vulcão do Fogo reforçada por GPS

Cientistas do Instituto Tecnológico e das Energias Renováveis (ITER) e do Instituto Vulcanológico das Canárias (Involcan) estão esta semana em Cabo Verde, encabeçando uma missão científica que irá fortalecer o programa de vigilânica vulcânica multidisciplinar do Pico do Fogo, situado a 2.829 metros de altura na ilha do Fogo, Cabo Verde.

Esta visita faz parte do projecto Makavol e da cooperação científica entre Tenerife e a Universidade de Cabo Verde, válida para o período 2011-2014 e que pretende fortalecer as capacidades de Investigação & Desenvolvimento da jovem universidade cabo-verdiana.

Assim, será instalada uma rede GPS instrumental permanente, composta por quatro estações GPS e uma estação geoquímica permanente. Estes equipamentos irão prestar atenção às principais variáveis de um programa de vigilância vulcânica – sismicidade, deformação e gases.

Já em Fevereiro, as duas instituições tinham instalado uma rede sísmica permanente no Pico do Fogo, composta por seis estações, para vigiar o vulcão. Esta acção contou com a colaboração de especialistas em sismologia vulcânica do Instituto Andaluz de Geofísica (IAG), da Universidade de Granada.

Segundo a Europa Press, os trabalhos de investigação para a vigilância vulcânica não se executam apenas através de redes instrumentais permanentes, capazes de registar as 24 horas do dia e os 365 dias do ano, mas também através da materialização de campanhas científicas periódicas para o registo de parâmetros de interesse para a esta mesma vigilância.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores