Embaraço ligado aos galheteiros e forma das bananas leva UE a reduzir burocracia

Embaraço ligado aos galheteiros e forma das bananas leva UE a reduzir burocracia

A União Europeia (UE) vai deixar cair uma série de propostas de lei previstas para os próximos meses, incluindo a proibição das cabeleireiras utilizarem saltos altos, no local de trabalho, por motivos de saúde, de acordo com o Financial Times.

Segundo o jornal britânico, o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, acredita que estas medidas permitirão uma “mudança cultural na forma como a UE trabalha”. Segundo o português, a UE tornou-se mais alerta em relação aos custos dos negócios e cidadãos europeus através destas leis – muitas delas incompreendidas por empresas e cidadãos.

“Acredito fortemente que a UE não se deve meter no meio de tudo o que acontece na Europa. [As decisões têm de ser tomadas] mais perto dos cidadão”, frisou.

Esta afirmação vem na sequência de pedidos de países como Reino Unido, Holanda ou Alemanha para que a UE seja mais pragmática na regulação, deixando muita dela para os próprios Estados.

Finlândia, Dinamarca e Reino Unido queixaram-se recentemente de uma burocracia de Bruxelas que regula a forma das bananas que são comercializdas. Em Maio, recorde-se, a comissão europeia foi obrigada a retirar a proibição dos galheteiros nos restaurantes. Em Portugal, a proibição mantém-se, porém.

O novo plano irá rever muita da legislação europeia e torná-la mais simples, assegura o FT.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores