Desemprego torna os jovens violentos

Desemprego torna os jovens violentos

O desemprego e o subemprego entre os jovens figuram entre as principais barreiras para o desenvolvimento na África Ocidental, afirmam os especialistas. Não só a exclusão dos jovens do mercado de trabalho perpetua ciclos geracionais de pobreza, como também rompe a coesão social e pode ser associada a níveis mais altos de criminalidade e violência entre os jovens sem trabalho, informa o AllAfrica.

De acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), 73 milhões de jovens – entre os 15 e os 24 anos – em todo o mundo não conseguiram arranjar emprego no ano passado.

A taxa de subemprego é difícil de medir, mas os especialistas dizem que é provável que outros tantos milhões de jovens tinham trabalhos para os quais eram demasiado qualificados ou pelos quais não eram bem pagos.

Na África Subsaariana, a taxa de desemprego entre os jovens ronda os 12%. Embora esta percentagem seja um pouco menor do que a taxa de desemprego juvenil global de 12,4%, esta região africana tem a maior taxa mundial de pobreza no trabalho – as pessoas que estão empregadas mas que ganham menos de 2$ por dia (160 escudos).

Apesar de ser a geração africana mais instruída de sempre a emergir das escolas e universidades, esta juventude tem o dobro da probabilidade de ir para o desemprego quando se torna adulto, de acordo com dados da OIT.

Não poder ser capaz de encontrar um bom emprego de qualidade cedo na carreira é desencorajador para os jovens, dizem o Banco Mundial e a OIT.

Foto:  forayinto35mm / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores