O projecto que vai melhorar acesso a água, aquecimento e electricidade em África

O projecto que vai melhorar acesso a água, aquecimento e electricidade em África

A empresa Schneider Electric, juntamente com a Agência francesa do Ambiente e Gestão de Energia (ADEME) e oito outros parceiros, criou o projecto MiCROSOL para desenvolver tecnologia que produza água potável, aquecimento e eletricidade.

O objectivo será o de facilitar o seu acesso, beneficiando as micro-indústrias nas áreas rurais de países com elevado nível de exposição solar – como são os de África.

Esta solução adopta como base o princípio da co-geração de electricidade e calor, através da aplicação de uma nova abordagem à tecnologia termodinâmica solar. O projecto foca-se no armazenamento termal através da utilização de produtos ambientalmente seguros para futuro benefício das micro-indústrias em países em vias de desenvolvimento.

Segundo Gilles Vermot Desroches, vice-presidente de sustentabilidade da Schneider Electric, o projecto pretende “permitir o acesso à energia pelas populações em países em vias de desenvolvimento” e apoiar o crescimento das micro-indústrias locais . O primeiro sistema piloto será lançado ainda este ano, no Quénia.

Veja um vídeo do projecto.

Lançado em Novembro de 2011, o projecto conta com um orçamento de €10,9 milhões (1.200 milhões de escudos cabo-verdianos). O primeiro protótipo foi inaugurado em França, em Novembro passado. Para além do Quénia, que foi escolhido por ser um país que dispõe de elevados níveis de radiação solar directa, ainda não foi escolhido nenhum outro país para receber o projecto.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores