Novo fato de mergulho pode ajudar a curar o cancro

Novo fato de mergulho pode ajudar a curar o cancro

O Exosuit, a mais recente criação do explorador e inventor Phil Nuytten, é um fato de mergulho com dois metros de altura e 240 quilos de peso. É o primeiro do seu género a permitir aos mergulhadores descer a profundidades até mais de 300 metros – enquanto mantém a pressão ao nível da superfície, dá a conhecer o Mashable.

Em Julho, investigadores irão usar este tipo de fato para estudar organismos bioluminescentes no fundo do Oceano Atlântico. Estas criaturas eram anteriormente apenas visíveis através de instrumentos remotos ou redes de arrasto devido às suas profundidades extremas, mas agora os cientistas serão capazes de usar o Exosuit para as observar de perto no seu habitat natural.

O objectivo geral é registar os padrões luminescentes intermitentes dos organismos numa zona pelágica – a região oceânica onde vivem normalmente os seres vivos que não dependem dos fundos marinhos. Ao gravar estes padrões, os investigadores vão ser capazes de identificar novas proteínas bioluminescentes que poderiam ser usadas ​​para a detecção do cancro e para o desenvolvimento de sondas de actividade cerebral.

A equipa de doze investigadores irá usar o novo fato de mergulho para explorar uma ravina subaquática a cerca de 160 quilómetros da costa de Nova Inglaterra, nos Estados Unidos, que desce até aos três mil metros no seu ponto mais profundo. O fato irá permitir aos mergulhadores a realização de estudos a 300 metros de profundidade.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores