Índia: novo primeiro-ministro quer energia solar para levar electricidade a mais de 400 milhões

Índia: novo primeiro-ministro quer energia solar para levar electricidade a mais de 400 milhões

A China não é o único país a fazer grandes apostas na energia solar. O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, quer recorrer a esta fonte energética renovável para levar electricidade a mais de 400 milhões de pessoas na Índia que não têm acesso à electricidade.

“Olhamos para a energia solar como tendo o potencial para transformar completamente a maneira como olhamos para o espaço energético”, afirma Narendra Taneja, responsável pela pasta da energia. Em 2009, quando liderava o estado de Gujarat, Modi foi o pioneiro de várias iniciativas para a produção de energia solar em larga escala.

Agora, como primeiro-ministro, o objectivo é utilizar os painéis solares para permitir que cada casa na Índia tenha electricidade suficiente para ter duas lâmpadas, um fogão solar e televisão em 2019.

As metas do plano de Modi podem não parecer ambiciosas para aqueles que têm acesso contínuo à electricidade, mas pode ser uma grande conquista para milhões de indianos que não têm acesso a fontes energéticas, assim como pode melhorar substancialmente as condições de saúde destas pessoas já que a combustão de carvão e biomassa para cozinhar cria elevados níveis de poluição no interior das habitações.

Embora possa ser surpreendente, a Índia tem um grande potencial energético solar. E se a China consegue aumentar a capacidade energética em 50 mil megawatts em poucos anos, a Índia pode conseguir aumentar a sua capacidade ainda mais, se esta alternativa energética se tornar realmente numa prioridade.

Foto:  Balaji.B / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores