Cabo Verde quer reconstruir a rota mundial do tráfico de escravos

Cabo Verde quer reconstruir a rota mundial do tráfico de escravos com o objectivo de consciencializar os seus cidadãos da contribuição que tiveram para a formação da sociedade e da história mundial. O desejo foi manifestado pelo primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, no lançamento do programa de comemorações do 20º aniversário do projecto “Rota dos Escravos”.

“A rota dos escravos é fundamental para a construção do futuro de Cabo Verde. Temos de conhecer muito bem o nosso passado, que é extraordinariamente rico. A história ainda precisa ser contada, precisamos reconstruir a rota global dos escravos e a participação de Cabo Verde”, afirmou o primeiro-ministro, cita a Lusa.

As comemorações do projecto “Rota dos Escravos” decorrem em Cabo Verde até 15 de Dezembro e vão contar com quatro exposições em Santiago e também em outras ilhas, com a exibição de filmes sobre a escravatura e o tráfico negreiro e conferências e debates promovidos pelo Ministério da Educação e Desporto.

O projecto, que de nome completo se intitula “A Rota do Escravo-Resistência, Liberdade, Herança” foi lançado em 1994, em Ouidah, Benim, após uma resolução da UNESCO tomada em 1993 durante a 27ª Conferência Geral em resposta a uma iniciativa do Haiti e de alguns países africanos.

Foto: rabbit.Hole / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta