Monstros marinhos, afinal, não são tão grandes como pensávamos

Monstros marinhos, afinal, não são tão grandes como pensávamos

Pela primeira vez, investigadores puseram em marcha um ambicioso plano para saber quanto medem e pesam alguns dos maiores animais dos mares. “É a primeira vez que alguém tenta compilar algo do género. [O estudo] desmistifica alguns rumores sobre o tamanho dos maiores indivíduos de todo o tipo de animais”, explicou ao Inhabitat Trevor Branch, um dos cientistas que conduziu a pesquisa. “É um trabalho muito exaustivo, a compilação de todos os dados”.

Para conseguir pôr em marcha o projecto, os investigadores recrutaram licenciados e estudantes, que estudaram 25 espécies marinhas – desde criaturas míticas, como o grande tubarão branco, polvo gigante ou a morsa, até outras mais obscuras: a poliqueta ou a lula-gigante.

Os cientistas e futuros cientistas analisaram os dados históricos e examinaram alguns indivíduos. A principal conclusão afirma que alguns dos tamanhos de animais marinhos têm sido exagerados.

Um exemplo: era dado como adquirido que a lula-gigante chegaria aos 18 metros de comprimento, quando este animal, no máximo, medirá 12 metros. Segundo o Live Science, o tamanho de outros animais também foi exagerado: o caracol-australiano medirá cerca de 71 centímetros e não 91; e o grande tubarão terá 18,5 metros em vez de 19,8 metros. “As medidas precisas, exactas e quantificadas interessam-nos do ponto de vista filosófico e pragmático”, explicou Craig McClain, director-assistente de ciência da National Evolutionary Synthesis Center.

O estudo foi publicado no jornal PeerJ a 13 de Janeiro.

tamanho

 

Foto: NTNU Vitenskapsmuseet / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores